A saúde financeira de uma empresa é similar à saúde de nosso corpo. Enquanto não dói não vamos ao médico. Mas uma boa alimentação, exercícios físicos regulares, hábitos saudáveis e até uma missão de vida podem prolongar nossa vida de modo preventivo.

O mesmo ocorre com boas práticas empresariais. Um grande pensador escreveu que nenhuma empresa fecha por culpa dos empregados, fecha devido à má administração por parte dos altos dirigentes. Alguns são arrogantes e acham que sabem de tudo. O Lean Manufacturing poderia ser descrito como um conjunto de hábitos saudáveis que as empresas podem manter para evitar estes riscos.  

O Brasil pode ser um dos países mais ricos do mundo. Tem a quinta maior área entre os países. Não temos terremotos, tsunamis, invernos rigorosos e montanhas. O Japão, onde nasceu o LEAN MANUFACTURING, tem só 4% da área do Brasil, mas tem o terceiro PIB, na frente da Alemanha, de França e do Reino Unido, abaixo dos EUA e da China. Qual o segredo? Combate constante aos desperdícios, pois mesmo antes da Segunda Guerra Mundial, os japoneses passaram épocas de grande fome. 

Eu, como descendente de japoneses, sei que o Japão cometeu barbaridades durante a guerra, principalmente contra chineses e coreanos, mas sei que existem muitas coisas que nós podemos praticar no Brasil, onde nasci, que eu gosto e tenho uma gratidão pois acolheram meus pais em 1936. Estavam passando fome lá.

Qual a origem e os princípios do Lean Manufacturing?

O Lean Manufacturing veio do Sistema Toyota de Produção e considerado o sistema produtivo mais eficaz.  Já é aplicado em várias empresas no mundo e nas brasileiras com muito sucesso. Há muita literatura escrita e digital na Internet e muitas consultorias boas no Brasil. Cada empresa deve escolher qual o melhor caminho, mas a alta administração deve mudar sua maneira de pensar (o que os americanos chamam de “mindset”). 

Diretores devem ir frequentemente ao “gemba”, o local onde as coisas acontecem. Seja no cliente (ouça-o), seja no “chão da fábrica”, seja nos escritórios. E, ao ver algo “errado”, não procurar culpados, mas perguntar “Por que isso ocorreu? E perguntar ao pessoal que executa os trabalhos: “O que podemos fazer para evitar isso?”. Simples assim!

Os resultados para as empresas que utilizam Lean Manufacturing são muito expressivos, principalmente quando o método passa a ser uma cultura contra o desperdício, tornando-se uma prática comum adotada pela direção e pelos colaboradores. Além da Toyota empresas como a Nike, Ford, Intel, Caterpillar, se destacam na utilização deste consagrado sistema de produção.

Eng. Hiroaki Kokudai, professor de Lean Manufacturing da DIGICAD.

O Curso de Lean Manufacturing da Digicad pode ser o 1º passo para você obter melhores resultados na sua empresa, saiba mais.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é CTA_2.png